Diretor do CEAD receberá medalha ‘Heróis do Jenipapo’
Homenagem acontecerá durante Solenidade Cívico-Militar em comemoração aos 196 anos da Batalha do Jenipapo
em 12/3/2019 - 10:16

“É com muita satisfação que recebo a medalha, pois é um coroamento do trabalho conjunto de todos aqueles que estão comigo no CEAD e na UFPI formando novos talentos e espalhando a presença da Universidade em todo o território piauiense”. Assim o diretor do Centro de Educação Aberta e a Distância da Universidade Federal do Piauí Professor Doutor Gildásio Guedes Fernandes descreve a homenagem que receberá nesta quarta-feira (13).

 

A ação será realizada durante a Solenidade Cívico-Militar em comemoração aos 196 anos da Batalha do Jenipapo, na qual o professor será homenageado com a medalha ‘Heróis do Jenipapo’. “Já é a segunda vez que sou homenageado pelo Estado, na primeira vez, com a comenda da Ordem Estadual do Mérito Renascença. E agora, nesta segunda vez, fico mais feliz”, comenta Gildásio.

 

Foto Divulgação

 

O diretor será homenageado por indicação da Prefeitura de Campo Maior, por meio do Prefeito José de Ribamar Carvalho, pelos serviços prestados no desenvolvimento da Educação a Distância no Estado e no referido Município. A programação das atividades comemorativas envolve uma Missa e Culto em Ação de Graças, às 12h e 14h,  na Catedral de Santo Antônio e na Primeira Igreja Batista de Campo Maior, respectivamente.

 

Logo após, às 16h, será realizada a Solenidade Cívico-Militar, que contará com um desfile militar; apresentação da peça teatral ‘A Batalha do Jenipapo’; Outorga da Ordem Estadual do Mérito Renascença do Piauí’ e entrega da Medalha ‘Heróis do Jenipapo’, no Monumento que leva o mesmo nome.  “Essa medalha eu repasso para todos aqueles que de forma direta e indireta contribuíram com meu trabalho, ninguém faz nada de bom sozinho”, conclui, com gratidão, Gildásio Guedes.

 

História da Batalha


A Batalha do Jenipapo ocorreu as margens do riacho que possui o mesmo nome, no dia 13 de março de 1823, sendo considerada uma das batalhas mais sangrentas feitas pela Independência do Brasil.

A luta consistiu na junção de piauienses, maranhenses e cearenses contra as tropas do Major João José da Cunha Fidié, que era o comandante das tropas portuguesas.

No enfretamento os brasileiros estavam armados com facões, machados e armas artesanais e mesmo perdendo a luta, fizeram com que a tropa desviasse seu destino.

 


Centro de Educação Aberta e a Distância - CEAD/UFPI